Skip to content

It Up!

Category Archives: literatura

>

A literatura, o cinema e a arte em geral são grandes inspirações para a moda. Os últimos exemplos foram Alice no País das Maravilhas que deixaram lojas e vitrines cheias de inspirações do conto (que Tim Burton fez um espetáculo visual) e agora é a onda do ballet graças ao Cisne Negro.
Há alguns dias atrás vi o filme lindo (quase me afogo em lágrimas rs) do Pequeno Príncipe. Quando era criança também via os desenhos da versão de Saint-Exupéry com o título “As aventuras do Pequeno Príncipe”. Até hoje, o livro inspira a todos, inclusive aos que trabalham no mundo da moda. Há muito o que explorar no livro e no filme, desde as ilustrações originais, passando pelos motivos intergaláticos até os safaris e animais que aparecem na narrativa. Vejam alguns dos resultados baseados no romance.
Coleção de Tsumori Chisato (outono-inverno de 2009)
A coleção é baseada na fantasia cósmica do Pequeno Príncipe.



Miharayasuhiro (primavera de 2010)
A coleção minimalista masculina baseada no Pequeno Prínipe e no aviador, autor e personagem do livro.

JC Castelbajac (primavera-verão de 2011)
Coleção com ilustrações do autor, com inspirações no safari e do aviador.
o desenho do elefante dentro da cobra foi inspiração para os chapéus (fantástico!)





Fiquem com um trecho do filme que, pra mim, é o melhor.
Anúncios

>

Hoje, Dia Nacional da Poesia, faço uma pequena homenagem à poetisa e escritora Clarice Lispector: uma das mais influentes e lindas do Brasil (apesar dela ter nascido na Ucrânia).

Quero Escrever o Borrão Vermelho de Sangue

Quero escrever o borrão vermelho de sangue
com as gotas e coágulos pingando
de dentro para dentro.
Quero escrever amarelo-ouro
com raios de translucidez.
Que não me entendam
pouco-se-me-dá.
Nada tenho a perder.
Jogo tudo na violência
que sempre me povoou,
o grito áspero e agudo e prolongado,
o grito que eu,
por falso respeito humano,
não dei.

Mas aqui vai o meu berro
me rasgando as profundas entranhas
de onde brota o estertor ambicionado.
Quero abarcar o mundo
com o terremoto causado pelo grito.
O clímax de minha vida será a morte.

Quero escrever noções
sem o uso abusivo da palavra.
Só me resta ficar nua:
nada tenho mais a perder.

Algumas fotos de Clarice – a poetisa de sobrancelhas perfeitas, maçãs do rosto invejáveis e boca encarnada.









A beleza de Clarice era tão forte quanto suas palavras.

>

Então fica assim!
O in vira out
E o out, in






Millôr Fernandes, in Millôr Poemas.


>

Três vezes abriu e fechou a revista, três vezes se despiu e vestiu.


mais nano(fashion)contos

>

Um trend alert. Tudo isso depois de um fashion disaster.




Um ótimo domingo a todos!


Advertência: o nanoconto (que não é uma legenda) é mais importante que a imagem (poderia ser qualquer outra).

>

Foi amor à primeira vista. Ele usava umas calças lindas.






Beijão e Feliz Natal a todos vocês!

>

7:40 da noite, maquiava-se. Duas horas depois, chorou.